Gosta de comer? Muito? Como eu? Sempre que viaja quer comer tudo que pode e não pode e ainda inventa a desculpa que é para “experimentar a gastronomia local”? Então esse texto é pra você!


A fama de que se come bem na Itália é verdade. Tanto é verdade, que no final da viagem, durante o voo de volta para Portugal, a mistura de altitude, horas de voo e muita massa e molhos dos dias anteriores deram uma agitada no meu bem estar. Mas correu tudo bem! ( Ninguém chamou o Juca).

Minha experiência gastronômica em Roma me surpreendeu muito. Eu já esperava encontrar bons restaurantes e bons pratos, mas não imaginava gostar tanto.  E acredite, eu voltaria outra vez só para comer mais!!!

Durante meus 3 dias em Roma foi impossível experimentar de tudo. Tanto pelo financeiro que não aguenta o olho maior que a barriga, quanto pela barriga mesmo.

Se você vai para Roma, faça uma lista de restaurantes que deseja conhecer e dos pratos que pretende experimentar.

Quando você chega na maioria dos restaurantes, são tantas opções na carta que você não sabe por onde começar e se imagina num banquete romano pedindo tudo e olhando para a taça de vinho, bêbado e paralisado de tanto comer.
Agora preciso parar e ser sincera com você: nem todos os lugares em Roma são amor para se comer! Muitos são “engana turista”.

O ideal é você dar uma conferida antes no Tripadvisor sobre a reputação dos locais e dos pratos mais indicados, e conferir em outras fontes legais: tipo esse blog fofinho que você está lendo.

Sinto lhe informar que esse post não vai ter super fotos. Ahaaaaaaaaa.

Vou explicar porque. Nessa viagem não levei câmera. Estava vindo de um batidão de Paris, disney Paris (Link Disney) e por aí vai. Primeiro a bateria do celular estava no fim, segundo a comida era tão boa ( na maioria dos lugares) que eu não conseguia esperar.

Foi daquelas viagens que você está tão conectado ao momento e as pessoas que estão com você, que você não consegue pensar em fotos nem nada parecido. ( Eu estava a mais de 1 ano sem ver a minha família e estava em viagem de fim de ano com eles.)

Mas a lista do lugares eu fiz para você, ok? Mas tem alguns “snapchats” salvos!!

 Il Mercato Centrale

Todo mundo que vai a Roma sabe a localização da Termini. Normalmente todos os transfers e trens para todos os aeroportos de Roma param na estação.

A Termini é uma central de estação rodoviária e ferroviária inaugurada em 1867 e está entre as maiores da Europa, oferecendo diversos serviços, desde alimentação até encontro de linhas do metrô, elétricos, trens para outras regiões da Itália e aeroportos. (E tem Wifi!)

Por ali passa gente pra caramba, o dia inteiro. Algumas pessoas dizem que a Termini é perigosa.

É assim, amigo. Não é o lugar mais lindo do mundo, e sim, dependendo do horário ficou perigoso. Eu mesma vi umas situações meio estranhas, uma galerinha esquisita. Mas olha, não é por isso que você vai deixar de ir, certo?

A Termini tem muita fama, porque antigamente o espaço era realmente estranho. Dormiam pessoas pelos corredores, chegava a cheirar mal. Mas depois da construção do shopping lá dentro, melhorou muito. Mas fica de olho, ok?

E no meio do projeto de revitalizar e tornar o espaço mais atraente e confortável para o turismo, surgiu uma Food Hall: o Mercato Centrale.

Se você chegar em Roma de ônibus pela Terravision  vindo de ambos os aeroportos, você descerá em frente à entrada do mercato. Fica na Via Gioitti e tem uma identidade visual fantástica ( Confere o site oficial).

Dentro do mercado você encontrará várias opções do que comer, desde doces e produtos artesanais até pizza e massa, o óbvio da Itália.

No espaço são 16 lojas, uma cervejaria e um restaurante dirigido por um chef alemão chamado Oliver Glowing. Eu optei pelo il pasta fresca que tinha algumas opções de massas como ravioli, rigatoni e fettucine em torno de 8 euros o prato e serve muito bem um adulto comilão. A bebida era à parte e comprei no bar central logo em frente.

Se estiver esperando um transfer para o aeroporto, vale a pedida. Uma refeição aqui sairá então em torno de 12 euros.

 

Angelino Al Fori

Em frente ao Fórum Romano e às ruínas antigas, bem na esquina entre a Via dei Fori Imperiali no cruzamento com a Via Cavour, exatamente no Largo Corrado Ricc, está um dos melhores restaurante em Roma na minha opinião: O Angelino Al Fori.

O primeiro ponto que merece destaque é o espaço externo ou a varanda que eles possuem no largo debaixo de uma parreira de uvas, com uma vista maravilhosa do fórum romano e dos turistas que transitam curiosos por lá.
Mesmo no inverno o clima estava muito agradável e ficamos na varada, mas o espaço interno deles também é lindíssimo.

Na chegada ficamos à espera de mesa alguns minutos, mas não demorou muito e os atendentes foram até simpáticos. Não tiveram foi muita paciência para explicar o que tinha na carta. Casa cheia, muitos pedidos, uma conversa em inglês entre uma brasileira e um italiano… mas no final comemos todos felizes.

O Angelino não é dos mais baratos em Roma por dois motivos, está em uma localização muito turistica e existe desde 1947, o que remete a tradição. Lugares tradiconais em cidades turisticas, já sabe!

Mas não é um absurdo impagável. Um prato de Risotto custa em torno de 10,40 euros, uma massa carbonara 10,20 euros, uma coca-cola 4,20 euros.

Eles também possuem uma carta de vinhos italianos de tirar o fôlego. Há muitas opções e na carta você pode escolher de acordo com a localidade de origem do vinho. Eu recomendo que você peça uma dica de qual vinho tomar de acordo com o estilo que você aprecia.

Sem entrada, sem nenhum extra, um prato e uma bebida que são bem servidos faça conta de gastar em torno de 15 euros. Se contar com entradas, outro tipo de bebida ou sobremesa, faça conta de 20 euros por pessoa para uma refeição.

 

Gran Caffé Del Passeggero

O Gran Caffé apareceu na minha vida no primeiro dia de viagem e foi uma surpresa deliciosa. Desembarcamos no aeroporto muito cedo e chegamos a termini também muito cedo. O check-in no nosso apartamento era só a partir das 14:00 da tarde.

Como o apartamento era próximo a termini e próximo a estação de metrô Cavour, a ideia então era ficar na região próxima ao apartamento, almoçar, acomodar e sair para aproveitar o dia.

Na região da termini há muitas opções de restaurantes dos mais variados preços e gostos, desde as tradicionais casas de massas italianas até locais mais simples com preços mais em conta.

Saímos então a procura de um restaurante muito famoso na mesma rua do Gran Caffé, mas não fomos muito bem recebidos e resolvemos procurar outro local nas proximidades.

Foi quando notei uma super placa do menu na rua em português. Sabe quando rola aquela identificação? Pois é.
A primeira vista o Gran Caffé tem uma entrada semelhante a um bar ou uma padaria, nada surpreendente ou que te atraia. Fiquei até muito desconfiada.

Mas ao lado há uma sala específica para quem vai fazer a refeição completa, o ambiente é outro e o atendimento pelo visto também.

O restaurante disponibiliza no site oficial o menu em português com os preços. Ou seja, sem surpresas em italiano. Confere aqui.

Experimentei uma salada caprese que serve bem como entrada para 4 pessoas ou uma refeição inteira para uma pessoa que queira apenas salada que custa 12 euros e uma lasanha a bolonhesa como conhecemos no Brasil por 11 euros.

A média de preço não foge muito a média em Roma: 8 euros por um prato de massa carbonara, 8 euros uma pizza que serve bem um adulto e 4 euros uma coca-cola.

E pague feliz o preço da bebida, na maioria das cidades turísticas o preço inflaciona consideravelmente em praticamente tudo.

E de sobremesa um tiramissu a dividir para os 4, que ainda tínhamos muito o que comer em Roma.
Prepare em torno de 18, 20 euros por pessoa para comer no Gran Caffé sem se preocupar com comer o mais barato, mas não faça conta de comer o selecionado da carta por menos de 20 euros o prato.

Mas garanto que valeu muitooooo a pena! O endereço é: Via del Viminale, 2 – 00184 Roma

Pompi

Segundo o site da empresa, A Pompi ( Porque sim, ela é enorme e conta com mais de uma loja espalhada por Roma) começou em 1960 com um rapazote chamado Giuliano Pontes, que se dedicou ao trabalho com laticínios e mais tarde dedicou-se ao que eles mesmo chamam de Reino do Tiramissu.

Mas afinal o que é Tiramissu?

Vamos àquela tradicional explicação: “Tirame-sú” do italiano derivado lá do além mar, significa “levanta-me” ou “puxa-me para cima”, isso por conta dos ingrediente que a receita leva e deixa a galera bem agitada.

O principal ingrediente é o famoso creme de mascarpone italiano, com uma mistura deliciosa de café, cacau em pó, biscoito champagne, vinho marsala e tudo isso em camadas.

Claro que as receitas variam muito de local para local e a qualdiade do produto final também. E é por isso que o Pompi é de arrancar o coração!

Claro que na loja você não vai encontrar só Tiramissú. Há o Tiramissú classico, Fragola com morangos, Banana e chocolate, Pistache e pinha colada por exemplo.

Há sorvetes, a parte da cafeteria, há uma infinidade de doces bonitos e brilhantes na vitrine. Recomendo que coma o tradiconal Tiramissu, tome um café com uma bola de sorvete e leva um doce para casa.

Não foi uma dica digna de uma dieta, eu sei. Mas como eu digo: “Tá em Roma é pra comer!”

Preço? A caixinha do Tiramissu com uma colher serve bem duas pessoas que não sejam gulosas e custava 4 euros.

Os endereços são três em Roma:
• Via Albalonga 7, aberto até ás 1:30 da manhã é o principal;
• Via Cola Di Rienzo, 313, próximo ao Vaticano e fica aberto até as 23:00;
• Via della Croce, 82. Próximo a piazza di Spagna e funciona até as 21:30;

Bar Della Croce S.R.L – Bar Pizza e Caffé

Lembra que te contei que Roma também tem restaurantes que são apenas para chamar o turista? Pois é, esse é um deles.
O Bar Della Croce fica próximo a Piazza di Spagna e ao lado de uma das lojas da Pompi.

Nós chegamos já no fim do dia, era realmente tarde e por isso a experiência pode não ter sido tão boa assim.
Não gostei muito do sabor da comida, estava bem feito, mas nada de especial.

E o preço tinha a mesma média de roma entre 10 e 15 euros um prato mais bebida. Não é dos meus locais favoritos! ( Nem perto disso).

Lunch Pizzeria

O Lunch fica em uma esquina que dá na praça principal em frente a Basílica de São Pedro. Sim aquela praça famosa onde as pessoas se amontoam para ver a missa de natal do Vaticano.

É impossível não ver o restaurante e muito menos ser convidado a entrar, há sempre alguém na porta a perguntar se você é brasileiro ou espanhol e colocando a carta na tua mão.

Como eu já tinha andado muito pelo vaticano, pelo museu e pelo interior da basílica, olhei para o lado vi o Lunch, pronto é aqui.

Não foi propriamente uma boa escolha também. A comida não tem nada de especial, pelo contrário, achei até gordurosa demais. O preço não é dos mais baratos, segue a média de Roma e peca por mais alguns euros devido à localização.

Sinceramente? Quando for visitar o Vaticano e arredores, procure um restaurante antes e que não seja tão à vista. Das duas uma, ou será muito caro e famoso ou será tipicamente turístico e talvez não tão bom. Mas claro não é uma regra!

Já foi a Roma? Tem algum restaurante para indicar? Conta pra gente!

*Ao reservar com um parceiro através dos nossos links recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter sempre atualizado com novas dicas de viagem. Obrigada! =)

Quer viajar mais? Cadastre-se aqui e não perca nenhuma dica: