Gosta de arte moderna e contemporânea? Então não deixe de conhecer o Museu Berardo em Lisboa. Um cantinho especial que os apaixonados por arte não podem deixar de visitar.

Lisboa é o mundo e o mundo está em Lisboa. Carrego essa frase para mim todos os dias quando ando pela cidade das 7 colinas. Em cada cantinho da cidade há um museu que agrada gregos e troianos, brasileiros, portugueses, franceses e viajantes apaixonados por museus e exposições como eu.

Sempre adorei manifestações artísticas em forma de pintura, música, esculturas e escritas. Sim, meus amigos, escrever é uma arte ( deixa eu defender meu peixe). Então aproveitei um sábado de sol e muito vento e fui visitar o  CCB.

Afinal o que é o CCB?

Antes de falar sobre a o Museu Berardo, preciso explicar que ele fica dentro do Centro Cultural de Belém e é nesse espaço que a magia acontece.

A construção do CCB é da década de 80 para 90 e é um complexo com um centro de exposições temporárias que acolhe o Berardo desde junho de 2007. Por lá temos também salas multiusos, auditório para música sinfônica e para outras manifestações culturais como teatro e artes performativas.

E a parte interessante vem agora: em 1992 a construção abrigou reuniões da presidência portuguesa em uma sala pensada para isso. A subdivisão do CCB é feita assim:

• Centro de Reuniões: Salas para reuniões, restaurantes, lojas, bares e estacionamento aberto para os utilizadores ( Mas pagas, viu!).

• Centro de Espetáculos: Auditório com lugar para 1429 pessoas, outro menor que cabem 348 e uma sala de ensaio com 72 lugares.

• Centro de Exposições: São 4 galerias e o meu queridinho de hoje: A fundação de Arte Moderna e contemporânea – Museu Berardo.

Fundação de Arte Moderna e contemporânea – Museu Berardo

Nesse momento você deve estar se perguntando o que há nessa exposição, acertei? Bom, em primeiro lugar vou te contar que é arte contemporânea e te leva a uma viagem dos movimentos artísticos do século XX.

São cerca de 70 tendências artísticas, mais de 900 obras, 500 artistas e um valor estimado em 316 milhões de euros. E, felizmente, há sempre obras novas sendo adquiridas, já que a coleção é uma iguaria do famoso empresário de risco, Joe Manuel Rodrigues Berardo.

Ahaaaa pois é, o nome vem daí. Joe é português da Madeira e é um colecionador de obras de arte muito famoso pelo mundo. Inaugurou o Museu de Arte Moderna em Lisboa e negociou a exposição de uma parte das suas coleções no Centro Cultural de Belém, para ser referência em arte moderna e contemporânea.

A exposição te oferece uma visão geral das artes plásticas e te leva a desenvolver sua capacidade de abstração e retórica mediante a história da arte europeia e americana do século XX e XXI.

São abordados cerca de 100 anos de história por assim dizer. Começamos a ver uma pintura cubista de Pablo Picasso de 1909 e vamos atravessando os anos com as diversas manifestações e movimentos ligados a arte.

Você provavelmente conhece alguns dos nomes que estão na coleção: Marcel Duchamp, Francis Bacon, Piet Modrian, Fernando Botero e muitos, muitos outros.

Dá pra passear em movimentos e manifestações como o dadaísmo, o construtivismo, o surrealismo, o neo-neoplasticismo, a nova escola de Paris, a arte cinética, o Pop art e muito outros momentos.

Muitas das obras de artes encontradas na exposição tem relação com o momento político, histórico e social que o mundo vivia e ainda vive, como o pós-guerra, a sociedade consumista, e a quebra da representatividade tradicional da arte.

É importante lembrar que a arte moderna e contemporânea leva, nós curiosos e apreciadores da arte e do diferente – mesmo sem muitos conhecimentos teóricos, a viver a experiência sensorial, relembra que agora o tocar, cheirar, falar fazem parte da interação e da interpretação do significado e do contexto. Uau, muita reflexão para um texto só né?!

Uma das exposições que mexeram muito com meu lado profissional e com minha paixão pela publicidade foi a Arte publicitária. Durante uma época por volta dos 1900 e vamos voltar na história, agências de publicidade contratavam artistas para realizarem trabalhos que convencessem os consumidores de que comprar certos produtos era uma ideia maravilhosa.

Muitas maquetes e “protótipos” dessa obras eram destruídos depois das campanhas veiculadas, então imagina o quão importante é preservar a memória da comunicação, do marketing e da linha estética e social que era distribuída e pensada para a época?

Se você é publicitário, jornalista, design ou de qualquer profissão ligada à criatividade, é uma parada obrigatória. Sempre carreguei a certeza de que um “criativo” precisa ter referências, e é exatamente em museus, viagens e respirando cultura que essas referências são assimiladas. Então perca ( ganhe) uma tarde conhecendo o Berardo, ok?

Cá entre nós, se você não gosta muito de viajar na maionese, como dizem alguns, ou se prefere manifestações artísticas mais tradicionais, a coleção Berardo pode não ser sua exposição favorita. Mas não deixe de ir por isso.

O preço para adultos é 5 euros, com 50% de desconto para crianças e adolescente de 7 a 18 anos, estudantes, maiores de 65 anos e visitantes com mobilidade reduzida. Até 6 anos, não paga nada. No sábadão, DURANTE TODO O DIA, é de graça!

Quando ir

Para a alegria da galera e tristeza dos funcionários ( acredito eu), o museu só fecha de todo no dia 25 de dezembro. Funcionário do Berardo também é filho de Deus né?!
Os horários de abertura são:

• Aberto todos os dias da semana
Segunda-feira a domingo
10-19h (última entrada: 18h30)

• 24 de dezembro
10-14h30 (última entrada: 14h)

• 25 de dezembro
Encerrado

• 31 de dezembro
10-14h30 (última entrada: 14h)

• 1 de janeiro
12-19h (última entrada: 18h30)

De qualquer maneira, consulte a bilheteria antes. Vou deixar aqui também os contatos para diversas finalidades caso você precise:

Contactos: (+351) 213 612 878 ou (+351) 213 612 570 – museuberardo@museuberardo.pt

Como Chegar

Chegar no museu não é difícil. Pelo contrário, estando em Belém e encontrando a praça do império, o CCB grita com uma placa vermelha bem à sua frente. Aliás, não tem como não perceber o prédio. Na dúvida, caminhe ao lado do Mosteiro dos Jerônimos e olhe para a sua esquerda. Lá está ele.

O endereço é: Praça do Império,1449-003 Lisboa,Portugal
GPS +38.695533, -9.209288
N 38º 41′ 47.71” / W 9º 12′ 26.78

Para chegar de autocarro ( ônibus) você pode pegar o 729, 714, 727, 728, e o 751. Se a aventura for de elétrico ( aquele tradicional, antigo que todo turista adora) é o 15E.

De comboio ( ou trêm) você pega a linha de Cascais – Cais do Sodré e desce em Belém. Não tem erro. De Barco vindo de Trafaria ou Porto Brandão ( margem sul de Lisboa, ou seja, do outro lado do rio Tejo) você desce na estação fluvial de Belém. Ou então encara um Uber e ponto final!

Mapa – Site Coleção Berardo

Então é só chegar chegando! Já visitou? O que achou? Conta pra gente!

Quer viajar mais? Cadastre-se aqui e não perca nenhuma dica: