Se você é o sortudo da vez e está indo visitar Amsterdam, verifique essas dicas básicas para aproveitar melhor o que a cidade tem a oferecer.

Como chegar:

Se você já está em alguma outra cidade da Europa e pretende ir a Amsterdam, recomendo consultar o site Go Euro. Lá você pode verificar qual o meio de transporte mais barato, entre avião, trem e ônibus.

Da minha cidade (Darmstadt) na Alemanha até lá são cerca 5h de trem, um tempo ainda bastante razoável pra encarar o transporte ferroviário. E considerando que os trens alemães são super confortáveis, não é sufoco nenhum viajar de trem por aqui.

Mas fiquem atentos que nem sempre o trem é a opção mais barata. No caso dessa viagem, como o tempo era meio escasso, a minha prioridade era chegar rápido.

A passagem custou 80 euros pra cada um. Mesmo comprando com 3 meses de antecedencia, é importante lembrar que estávamos indo num período de feriado. Por conta disso os precos costumam subir. Justamente por isso nao gosto de viajar nessas épocas. Mas se você só pode viajar no feriado ou alta temporada, simplesmente vá e leve isso em consideração na hora de calcular os custos.

Perrengue da viagem (Por que toda viagem tem que ter um perrengue!)

Alguns trechos de viagem pela Deutsche Bahn não exigem marcação de lugar. Daí se você quiser reservar seu assento, tem que pagar a mais por isso.

Óbvio que a pessoa que vos fala não o fez, por que jamais imaginou que eles pudessem vender mais tickets do que o número de assentos. Pra mim o máximo que poderia acontecer era sentar no lugar que sobrou. Mas não!!

Por conta do feriado, na volta pra casa, o trem lotou. Isso mesmo. Tinha gente viajando em pé, num trajeto que levaria pelo menos 5 horas (e óbvio que durou mais, por conta do congestionamento de tráfego causado também pelo feriado).

E claro que nós fomos (ou quase fomos) duas delas.

No começo da viagem fomos sentados no chão. Mas daí quando o trem partiu havia um lugar vazio e uma moça me chamou pra sentar. Fiquei revezando com o Lucas – meu marido, até que vagou um outro lugar na estação seguinte.

Então conseguimos fazer a maior parte da viagem sentados. Mas teve gente que foi no chão a viagem inteira. Então, minha gente, tá viajando no feriado? Reserve seu assento, mesmo se tiver que pagar um pouco mais.

Tenho certeza de que você não vai querer arruinar o restante da sua viagem por tão pouco, né não? Sua coluna agradece.

Quando ir

Em qualquer época! Amsterdam fica linda com sol e com neve e você vai encontrar uma infinidade de programas pra fazer em qualquer período do ano. Mas lembre-se: se quiser ver as tulipas, vá na primavera!!

Como se locomover

Na capital mundial da bicicleta, o transporte público funciona perfeitamente bem. Pra se locomover em Amsterdam, o aplicativo 9292.nl é uma mão na roda. Mostra todas as linhas que você deve usar pra chegar ao seu destino e o horário. O Google Maps também funciona muito bem.

Acredite, isso é um estacionamento de bicicletas!

Com relação ao ticket do tram, existe a opção de comprar o unitário e os diários.Tem cartões de 1 a 7 dias e os preços você pode conferir aqui: Bilhetesunitários (unitário)  Bilhetesdiários (diários).

Os tickets podem ser comprados dentro dos trans (bondes). Não se preocupem, com a comunicação. Todo mundo, inclusive os cobradores dos bondes, fala inglês. Não tive qualquer dificuldade de comunicação em Amsterdam.

Se não falar inglês também, não tem problema. Gesticula, escreve em um papel e mostra, aponta…

Dica importante: é imprescindível validar seu bilhete tanto na entrada quanto na saída dos bondes. Não se esqueça desse detalhe importe. E tem que fazer o “bip” pra confirmar que validou, beleza? Tem maquininhas espalhadas por todo o bonde.

Você com certeza não passará despercebido por elas. E se isso acontecer, prepare-se, pois você estará sujeito a levar uma multa nada agradável no valor de 35 euros, principalmente pra quem ganha em reais e está gastando em euros.

Confesso que andei muito a pé em Amsterdam e nao tive coragem de alugar bike. Sério, fiquei com medo, porque os ciclistas lá sao frenéticos! 😀

Se vc ainda tiver dúvidas com relacao ao transporte na cidade, recomendo fortemente consultar o blog do Ducs Amsterdam, que é o papa no assunto.

Onde ficar – Bairro por bairro

  • Jordaan: é o cartão-postal de Amsterdam! Quando você pensa nos canais, bicicletas e nas casinhas fofas da cidade, é no Jordaan que você encontra tudo isso. É super charmoso e  descolado, com vários restaurantes, cafés e galerias de arte. É lá também que fica a casa de Anne Frank. Mas é um dos mais caros para se hospedar. Sei que pode ser difícil imaginar, mas era um bairro destinado à classe trabalhadora e hoje é um dos bairros mais nobres da cidade. Foi aqui que Rembrandt viveu os últimos dias de sua vida.

  • De Pijp: É aqui que fica o Albert Cuyp, um dos maiores mercados ao ar livre da Europa. Lá você encontra de tudo. Também é nesse bairro que você irá curtir o museu da Heineken Experience. Assim como o Jordaan, não é barato, mas fica bem perto do Centro, na região de Oud-Zuid. Além disso, a região é bem farta de restaurantes, bares e cafés. Fica mais ou menos 15 a 10 minutos de caminhada dos museus Van Gogh, por exemplo. Para chegar a partir da estacão central, pegue os trans 16 ou 24 e desça na estação Albert Cuypstraat.

Olha a fábrica da Heineken lá atrás!!!

  • Grachtengordel: Ou região dos canais de Amsterdam. Fica ao redor dos quatro principais canais da cidade (Singel, Herengracht, Keizersgracht, and Prinsengracht) e foi tombada pela UNESCO como patrimônio da humanidade. Super bem localizado, entre o Centro e o Jordaan e, por isso mesmo, super valorizado.

Encontre agora mesmo o seu hotel em Amsterdam!

  • Rembrantplein: Praça dedicada ao pintor Rembrandt, que viveu nessa área no 1639 a 1656. Se a sua vibe é curtir a night de Amsterdam, essa é a melhor opaco pra você. Além de bares, restaurantes e cafés, a região concentra diversas boates e pubs.
  • Museumplein: É a praça onde ficam os museus mais famosos de Amsterdam, como o Rijksmuseum, o Museu Van Goghe e o Stedelijk. A região tem uma grande oferta de hostels e é mais barata que a média. Ótima opção pra você que adora passar o dia nos museus.

  • Leidseplein: Mais uma opção pra quem tá a fim de curtir a night de Amsterdam, com diversas boates, bares e coffeeshops. Não se deixe enganar, coffeeshops e cafés não querem dizer a mesma coisa em Amsterdam. É nos coffeeshops da vida, que você poderá encontrar maconha sendo vendida legalmente. Se essa não for a sua vibe, tome cuidado para não entrar por engano. 🙂
  • Estação Central de Trens: Tem bastante oferta de hospedagem nas grandes redes de hotéis, mas a região não é das mais agradáveis. Deixe como última opção.
  • Vondelpark: As áreas ao redor do Vondelpark são bem bonitas e tranquilas. Foi aqui que me hospedei, no bairro de Oud-West. De lá até a estação central são cerca de 25 minutos com o tram 17. Com apenas 10 minutos de caminhada, você chega ao Vondelpark e em menos de 30 minutos na Museuplein. Pra quem curte aproveitar a cidade caminhando, a localização é ótima. E é um um pouco mais barato que as regiões mais centrais. Eu aluguei um apartamento pelo Airbnb (veja aqui nosso post sobre como alugar uma casa pelo Airbnb) e não me arrependi. Uma dica específica sobre aluguel de apartamentos em Amsterdam: viaje com a menor quantidade de bagagem possível. Como os prédios são muito antigos, não há elevador e as escadas são muito muito estreitas. Se estiver com mala grande, vai ter dificuldade pra subir.

Se você procura um local mais barato e não se importa de ficar um pouco mais distante do centro, o Meninger hotel Amsterdam city west fica a uma estação da estação central (10 minutos) e tem tarifas mais atrativas. Nunca fiquei lá, mas uma amiga se hospedou e aprovou.

  • Casas-barco: Agora se você quer viver uma experiência completamente diferente e com a cara de Amsterdam, fique numa casa barco num dos canais da cidade. Não é barato, mas acredito que deve valer cada centavo. Uma ótima forma de alugar a sua casa barco é no site Airbnb. Uma dica: faca a pesquisa pela cidade de Amsterdam como destino e depois clique em “Mais Filtros”. No campo “Palavra-chave” digite Houseboat (casa barco em inglês). E clicando aqui você ainda garante um super desconto de 100 reais na sua estadia pelo Airbnb.

Está a procura do seu hotel em Amsterdam? Se você fizer a sua reserva por meio dos links do Booking aqui do Bons Ventos me Levam, nós recebemos uma comissão e você ainda paga menos pela sua hospedagem 🙂 É uma ótima forma de você apoiar a gente e ainda economizar na sua hospedagem!

Já conheceu Amsterdam? Deixa sua dica aqui nos comentários!

*Ao reservar com um parceiro através dos nossos links recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter sempre atualizado com novas dicas de viagem. Obrigada! =)

Quer viajar mais? Cadastre-se aqui e não perca nenhuma dica: