Heidelberg, na Alemanha, é uma daquelas cidades que parecem ter saído de um conto de fadas. Sua arquitetura em estilo barroco confere um ar super romântico ao lugar. E pra coroar toda a sua beleza, você ainda se depara com um castelo no alto da montanha.

A cidade só se tornou verdadeiramente turística no século XIX e hoje recebe mais de 3 milhões de turistas por ano.

Construída em 1386, a Universidade de Heidelberg é a mais antiga ainda em funcionamento da Alemanha. É uma instituição muito renomada: nada menos que 5 prêmios Nobels já foram concedidos a pesquisadores de lá.

A universidade já foi palco de diversos eventos históricos, tendo ocupado uma posição de destaque durante a Reforma Protestante. Lá, Martim Lutero foi recebido para a defesa das suas 95 Teses sobre o Poder e a Eficácia das Indulgências, em 1518.

Durante o período do nazismo, Hitler demitiu todos os professores não-arianos da instituição.

Como chegar:

De trem:

Pra quem chega de trem, Heidelberg fica a cerca de 1 hora de Frankfurt. Você pode comprar seu ticket pelo site da Deutsche Bahn (escolha a opção em Inglês se você não fala alemão).

Para saídas de Frankfurt, a passagem custa 38 euros ida e volta (valor de 2017). Como estação de destino, você tem duas opções:

  • Heidelberg Hauptbahnhof (estação central) – esta estação fica a 3km do centro histórico.

Para chegar até lá, você precisa pegar o ônibus 33 e descer na estação Rathaus (prefeitura), que já fica bem próximo do funicular que leva ao castelo. O ponto de ônibus fica atrás do centro de informação turística.

Também é possível pegar o ônibus 32 e descer na estação Universitplatz (antiga universidade). Assim você já começa a explorar Heidelberg desde o início do centro histórico e vai caminhando até o funicular.

Se fizer esse caminho, aproveite para passar na central de informações turísticas que fica bem em frente à estação e tire as suas dúvidas. Aproveite para comprar um mapa da cidade.

Também é possível ir a pé da estação central ao centro histórico. Foi o que fiz, mas não tem nada muito interessante pelo caminho.

  • Heidelberg Altstadt – esta estação fica bem próxima ao centro histórico. Apenas 10 minutinhos de caminhada e você estará na Rathaus.

De ônibus:

A Flixbus oferece uma opção bem mais econômica. De ônibus, você levará de 1:05 a 1:30 de frankfurt a Heidelberg e pagará 12 euros pela passagem de ida e volta. Quase o mesmo tempo que o trem e bem mais barato.

O que fazer:

O centro histórico de Heidelberg é todo apaixonante.

Você vai passear pela Marktplatz (Praça do mercado), visitar a igreja Heiliggeistkirche e atravessar a Altbrücke (ponte velha). Mas o ponto alto do seu passeio será, sem dúvida, o castelo (Schloss).

Na verdade, o castelo é considerado uma ruína (pois foi atacado por 3 vezes durante as guerras ocorridas ao longo de sua existência), mas a maior parte ainda está de pé.

Na parte externa do castelo é possível ver uma das torres tombadas pelos franceses durante a guerra de 1688. As primeiras construções datam de 1214 e sua estrutura renascentista é uma das mais importantes do norte dos Alpes.

Lá atrás à esquerda a torre tombada

Além de se encantar com o lugar em si, tenho certeza que você vai amar a vista lá de cima, que é belíssima, com o rio Neckar cortando a cidade repleta de casinhas em estilo enxaimel.

Pra chegar até lá, pegue o funicular que sai de dentro de um hotel na rua Zwingerstraße, bem pertinho da Karlsplatz. O valor de 2017 é 7 euros para adultos e 4 euros meia entrada.

Também é possível subir de carro, mas o valor da entrada é o mesmo. O bilhete pro castelo também dá direito à entrada no museu da farmácia que fica lá dentro mesmo. Se estiver com tempo, vale a pena. No final tem uma lojinha com várias coisinhas fofas como essas da foto abaixo. Se estiver se dinheiro, passe correndo. 

O bilhete de entrada só dá direito à visitação na parte externa do castelo. Caso queira visitar a parte interna, é necessária a contratação da visita guiada (que eu nunca fiz) , disponível em inglês ou alemão, e custa mais 5 euros para adultos e 2,50 meia entrada.

O horário de funcionamento do castelo é o seguinte:

Seg – Dom: 8h – 18h –  Entrada até as 17:30

24/12 – 8h – 13h 

25/12 – fechado –  31/12 – 8h – 13h

as visitas guiadas ocorrem no seguinte horário:

Em alemão:

de 1 de Abril a 31 de Outubro

Seg – Sex – a cada uma hora: 11h – 16h

Sab – Dom – a cada uma hora: 10h – 16h

De 1 de Novembro a 31 de Março

Seg – Sex – 11h, 12h, 14h e 16h

Sab – Dom – a cada uma hora: 11h – 16h

Em Inglês

de 1 de Abril a 31 de Outubro

Seg – Sex – a cada uma hora: 11:15 – 16:15

Sab – Dom – a cada uma hora: 10:15 – 16:15

De 1 de Novembro a 31 de Março

Seg – Sex – 11:15, 12:15, 14:15 e 16:15

Sab – Dom – a cada uma hora: 11:15 – 16:15

*consulte sempre o site do castelo para verificar possíveis alterações.

Se estiver na primavera ou no verão, não deixe de passear pelos jardins. Mas se estiver na cidade em dezembro, a melhor pedida é o mercado de natal (Weihnachtsmarkt) do castelo. Prove o tradicional Glühwein (vinho quente) e um sanduíche de carne de porco assada na brasa  Uma delícia!!

  • Alte Brücke (Ponte Velha): Após descer do castelo, vá para a ponte. Ela foi construída entre 1786 e 1788, com um portão em estilo medieval no lado da cidade antiga. Ao lado da ponte está a estátuca do macaco (Brückenaffe). Existe uma lenda que diz que esse macado realmente existiu e ficava na entrada da ponte com um espelho na mão, recebendo os visitantes. E se você encostar no espelho, isso trará riqueza. Se encostar nos dedos do macaco, garantirá seu retorno a Heidelberg. Por via das dúvidas segurei logo com as duas mãos, que eu não sou boba.  Aproveite e assista ao pôr do sol de lá que é lindíssimo!

  • Philosophenweg: Outro lugar muito legal pra curtir o pôr do sol é o Philosophenweg (Caminho dos Filósofos), lugar que filósofos e professores da universidade frequentavam antigamente. O início do caminho fica à direita do final da ponte. De lá de cima, tem-se a vista clássica da cidade, com o rio e o castelo ao fundo. Espetacular!

  • Marktplatz: Praça do mercado – é o centrinho da parte antiga da cidade.
  • Heiliggeistkirche: Igreja do Espírito Santo – é a igreja mais famosa de Heidelberg e fica bem no meio da Marktplatz. A Igreja, que chama atenção por seu estilo gótico, demorou 150 anos pra ser construída. Há documentos de 1239 que fazem menção a ela.
  • Rathaus (Prefeitura):  Fica praticamente em frente à igreja.
  • Hauptstrasse: É a rua principal, onde você vai encontrar diversos restaurantes e cafés. Eu simplesmente amo as lojinhas dessa rua. Tem loja de tudo, desde roupas e cosméticos de marcas famosos a utensílios de casa divertidos e coloridos. E tem loja da Lindt também 🙂 

  • Hotel Ritter: Um dos poucos prédios que sobreviveram à guerra dos 9 anos, possui estilo renascentista e fica bem ao lado da igreja.

  • Free walking tour: é um tour gratuito pela cidade e ao final você dá uma gorjeta para o guia, de um valor que você ache que ele mereça e dentro do que você pode pagar. Mas não é obrigado a pagar nada. Eu sou uma grande fã dessa ideia e embora nunca tenha feito esse tour em Heidelberg, já fiz em Paris, Amsterdam, Porto, Lisboa, Roma e Florença. A maioria foi excelente, mas mesmo com os que não foram tão bons, dá pra aprender um pouco sobre a cidade. O custo-benefício é válido. O ponto de encontro em Heidelberg é no macaco ao lado da Alte Brücke, de quinta a domingo, às 14:30 e dura em torno de 2 horas. Infelizmente só está disponível em inglês.

Quantos dias ficar:

Heidelberg é bem adequada para um bate e volta. Mas se você, assim como eu, gosta de curtir os lugares com calma, um pernoite seria o ideal. Para não errar na escolha do seu hotel, leia nosso post de dicas sobre como escolher o seu hotel.  Se preferir alugar uma casa, não perca nossas dicas sobre o Airbnb.



Booking.com

Onde comer:

Testados e aprovados

  • Café Gundel: Ideal para aquela parada pro café ou chocolate quente, acompanhado de um docinho ou uma torta. A vitrine é de comer com os olhos.

  • Schnitzelbank: Esse restaurante tem uma identidade muito bacana e um clima de taberna antiga. Se você quer provar uma comida alemã excelente, esse é o lugar. Além disso, o restaurante só oferece mesas compartilhadas, fazendo com os clientes interajam entre si. Na nossa mesa estavam um casal espanhol e uma mulher taiwanesa com o filho. Tivemos um ótimo bate papo com eles durante todo o jantar. Se você, assim como nós, gosta de conhecer pessoas e histórias durante suas viagens, esse lugar é super propício.

O dono do restaurante me recomendou um vinho pinot-noir que estava maravilhoso. Pedimos um joelho de porco com chucrute e batatas, que estava sensacional. Nunca tinha tido coragem de provar o tal repolho azedo antes, e simplesmente adorei. Infelizmente eu não lembro exatamente quanto pagamos, mas não foi caro e deu pra dividir tranquilamente.

Não tínhamos reserva e o restaurante não estava cheio. Mas como é pequeno, recomendo fazer reserva, principalmente se estiver por lá durante a alta temporada. De segunda a sexta, o restaurante só abre para o jantar e tem um horário bem estendido: de 17h à 1h da manhã. Mas aos sábados e domingos funciona a partir das 11:30 da manhã.

  • Kebab Haus: Ótima opção de comida boa e barata bem na Hauptstrasse, com wraps a partir de 3,50 euros. Tanto eu como a Sabrina comemos o Shawarma wrap (com frango) e pagamos 3,90 euros. A esfiha de carne também é muito boa. A conta ficou em torno de 7 euros pra cada com a bebida. Hauptstraße 173

  • Amorino: é uma rede de sorveteria espalhada por vários países da Europa e pra sua sorte você escontra uma loja em Heidelberg. Eles servem o sorvete na casquinha e em vez de bolas, cada sabor é servido no formato de uma pétala, formando uma flor ao final. É possível pedir vários sabores diferentes. Eu adoro!

Então, uma vez na Alemanha, dê uma passada por Heidelberg que você não irá se arrepender! Ficou alguma dúvida? Deixa aqui nos comentários que tentaremos te ajudar.

*Ao reservar com um parceiro através dos nossos links recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter sempre atualizado com novas dicas de viagem. Obrigada! =)

Quer viajar mais? Cadastre-se aqui e não perca nenhuma dica: