De todos os países que eu sempre quis conhecer quando mudei pra Europa, a Itália estava no topo da lista. Mas, por incrível que possa parecer, Roma não era minha cidade dos sonhos. Queria mesmo era ir pra região da Toscana. Sempre que via fotos daquelas cidadezinhas bucólicas, ficava suspirando de vontade.

Até que chegou o momento tão esperado de planejar a sonhada viagem. Como sempre começo pela pesquisa dos preços das passagens, vi que seria mais barato chegar ou sair por Roma. Ainda fui resistente, pesquisei outras possibilidades e não teve jeito. Agradeço ao universo por isso! E eis que começo finalmente a escrever sobre minha capital europeia preferida (ou será que é Amsterdã?? Oh dúvida cruel!!).

O plano inicial era ficar apenas 3 dias em Roma. Mas bastou um punhado de pesquisas pra descobrir que nunca, jamais, de modo algum esse tempo seria suficiente. Roma é a cidade do amor, da história, da riqueza cultural mais abundante com a qual eu já tive a chance de me deparar no mundo.

O Panteão – encomendado por Marco Vipsânio Agripa durante o reinado do imperador Augusto (r. 27 a.C.–14 d.C.) e reconstruído por Adriano (r. 117–138) por volta de 126.

Sim, foi amor à primeira vista. E agora conto pra você tintim por tintim como tornar a sua viagem tão gostosa quanto a minha.

Quantos dias em Roma

Essa é uma pergunta sem resposta fechada. Assim como todas as outras capitais, Roma é uma cidade grande e com milhões de coisas pra fazer. Não cometa o suicídio de passar um ou dois dias apenas, porque tenho certeza de que você irá se arrepender. Três dias inteiros já começam a ficar interessantes.

Eu fiquei 4 dias e teria ficado mais se pudesse. Poderia arriscar que 5 dias inteiros seria um tempo muito bom. Mas vai por mim: você vai querer voltar, no matter what!

Basílica de São Pedro

Por onde chegar

A cidade é servida por dois aeroportos: Fiumicino e Ciampino.

Eu cheguei tarde da noite pelo aeroporto de Ciampino e pra sair de lá e chegar à minha hospedagem em Roma, eu tinha duas alternativas. A primeira era pegar o ônibus da Terravision  até a estação de trem Termini. Esse ônibus custa a partir de 5 euros e depois eu teria que outro transporte até o Trastevere, onde eu ia me hospedar.

A segunda opção me foi oferecida pelo proprietário do apartamento que eu aluguei pelo Airbnb. Aliás se você quiser ganhar 35 euros de desconto na sua próxima reserva pelo Airbnb é só clicar aqui. Um transfer que custou 42 euros.

Normalmente eu sou pão dura pra essas coisas, mas como íamos chegar num horário ruim, vi que o ônibus ou bonde já não estaria circulando com tanta freqüência. Então acabei aceitando o transfer mesmo e foi ótimo. Chegamos super rápido até o apartamento e conseguimos ainda comer a primeira pizza da viagem (que merece um post exclusivo, por sinal).

Coliseu

Onde ficar

Eu fiquei num apartamento que aluguei pelo Airbnb, no bairro Trastevere, que é um bairro com a cara de Roma. Sabe aquelas ruazinhas estreitas, bucólicas e românticas que você vê nos filmes, com prédios alaranjados e roupas no varal do lado de fora da janela? Então, é lá no Trasteve. Se você não sabe o que Airbnb ou tem medo de utilizar, recomendo que você leia nosso post que explica todos os detalhes de como usar o Airbnb.

Trastevere

Se você gosta de viver como um local por alguns dias e experimentar a essência do lugar, super recomendo que você fique por lá. Além disso, fica super bem localizado em relação aos principais pontos turísticos e se você curte explorar os lugares caminhando, dá pra fazer praticamente tudo a pé. O Vaticano por exemplo fica a 20 minutos de caminhada.

Outra plataforma que também gostamos de utilizar é o Booking. Caso queira pesquisar sua hospedagem recomendamos que faça por lá. É só clicar na caixinha aqui embaixo:


Booking.com

De todas as capitais que visitei na Europa até agora, Roma me pareceu a pior em termos de transporte público. Fiz praticamente tudo andando, mas no final do dia normalmente usava o metrô. Mas por ter ficado no Trastevere, sempre precisava andar bastante até a estação mais próxima. E o transporte como um todo não me pareceu tão bem conectado como em outras cidades. Portanto, se você não gosta muito de andar, preste atenção nisso no momento de escolher sua hospedagem.

Ainda está na dúvida sobre o local da sua hospedagem? Também fizemos um post completíssimo com todas as dicas pra conseguir o melhor custo-benefício para a sua estadia. 

O que fazer

Eu sempre recomendo os “free walking tours” da vida pra iniciar os trabalhos.

Mas no caso de Roma acabei me dando mal. Tinha agendado um tour que exigia a apresentação da reserva impressa para participar. Eis que a tonta aqui imprimiu tudo bonitinho e quando já estava no ponto de encontro percebeu que tinha esquecido de levar o papel. Não teve choro nem vela.

O cara simplesmente cagou na nossa cabeça e fomos correndo atrás de um lugar que tivesse impressora. Não achamos nada. Como já não tinha mais vagas nesse tour para os dias seguintes, acabamos indo num outro, que foi PÉSSIMO! Nunca participei de um tour tão ruim na minha vida. Fiquei tão decepcionada!

 

Arco de Septímio Severo

Como pode numa cidade como Roma alguém avacalhar tanto um tour, minha gente?? Mas aconteceu! Acabou que nossa experiencia pela cidade ficou mais por nossa conta mesmo. O que não foi nem de longe ruim, mas fica a dica.

Então nao posso recomendar o free walking tour de Roma pelos motivos óbvios aí de cima.

Mas não desanime, porque Roma tem muito mais a oferecer.

Só um lembrete! Se você está vindo pra Europa, saiba que a Itália faz parte do Tratado de Schengen e o seguro viagem é obrigatório nesse caso. Para comparar os preços do seguro, basta colocar as datas da sua viagem aqui:

Como prometi, aqui vai o roteiro do primeiro dia da viagem:

Dia 1

Quer viajar mais? Cadastre-se aqui e não perca nenhuma dica:

*Ao adquirir qualquer produto com um parceiro através dos nossos links, nós recebemos uma pequena comissão. Você não paga nada a mais por isso e ainda ajuda o blog a se manter sempre atualizado com novas dicas de viagem. Obrigada! =)